O que a sua empresa precisa para solicitar empréstimo para uma Fintech de crédito?

Solicitar um empréstimo sempre foi algo complicado para as empresas, especialmente para pequenos e médios empresários. Profundas análises de crédito, burocracias a perder de vista, contratos com letras miúdas, a necessidade de passar longos períodos dentro da agência bancária negociando e o gerente embutindo outros produtos para poder aprovar o empréstimo. Isso atrapalha as empresas desde o momento do registro da solicitação, em especial PMEs que não possuem muitos funcionários para que alguém passe o dia fora do trabalho. As Fintechs (empresas que unem o ramo financeiro à tecnologia) apareceram no mercado como uma solução para estes problemas.

Peak Invest - Modelo de empréstimo

As Fintechs vieram para ficar e já estão desafiando bancos gigantescos oferecendo serviços de melhor qualidade e maior simplicidade. O empréstimo é um destes serviços que cada vez mais é oferecido por empresas desse setor. Há muito tempo não se olhava com carinho para as reais necessidades das empresas e empreendedores. É possível conseguir empréstimos sem muita burocracia, com juros muito menores que nos bancos tradicionais e o melhor, sem sair de casa. Vamos compreender um pouco melhor quais são os requisitos para que sua empresa possa solicitar um empréstimo para uma Fintech?

Modelos de empréstimos das Fintechs

  1. Empréstimo com garantia – aliada às análises tradicionais de crédito, este modelo de empréstimo oferecido por algumas fintechs requer que o tomador ponha algum bem (normalmente veículo ou imóvel) como garantia, fazendo assim o risco de calote mais baixo, e por sua vez, a taxa de juros. Todo o processo pode ser feito online;
  2. Empréstimo personalizado – algumas fintechs também oferecem a opção de realizar todo o processo por meio de seus aplicativos, analisando cada cliente e oferecendo uma taxa de juros distinta para cada um. A vantagem desta forma é que o empréstimo pode partir de valores considerados baixos, com valor máximo a depender do histórico do cliente. Algumas funcionam como intermediárias entre bancos e as pessoas – muitas vezes conseguindo condições melhores – e outras fazem o empréstimo por conta própria, seja ela um banco ou conta de pagamentos;
  3. P2P Lending – é uma nova modalidade de empréstimo no Brasil. Regulamentada desde o primeiro semestre de 2018 pelo Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com apoio do Banco Central. São empresas de base tecnológica que operam unindo empresas que necessitam de empréstimos (seja para investimentos, expansão ou capital de giro, por exemplo) e investidores que emprestam dinheiro recebendo retornos acima da média. Em resumo, pessoas físicas ou jurídicas emprestam seu capital, através de uma plataforma. Os juros para as empresas estão abaixo do praticado pelos bancos, porém, estão acima da média com relação aos retornos para investidores. A maioria das fintechs atuam como correspondentes bancários, ou seja, formalizam suas operações através de uma instituição financeira regulamentada.

Requisitos para solicitar empréstimos

Mesmo sendo um serviço relativamente novo no mercado brasileiro, já existem algumas empresas no ramo, portanto os requisitos podem variar. Vamos aos principais:

  • Documentação – os documentos necessários para uma empresa solicitar um empréstimo de uma fintech são:
    • Dono ou sócios: RG, CPF, comprovante de residência e de renda;
    • Empresa: declaração de faturamento dos últimos 12 meses, CNPJ, NIRE, entre outros que dependem de cada empresa.
  • Valor mínimo do empréstimo – este valor depende de cada fintech e também do faturamento de cada empresa. É possível encontrar no mercado opções com valor mínimo de R$500 ou até mesmo R$750 mil para empresas que faturam mais de R$ 6 milhões por ano;
  • Prazo de pagamento – da mesma forma que o valor, depende da Fintech, porém há opções de 3 a 36 meses;
  • Período de operação – a maioria das Fintechs que oferecem empréstimos para empresas operam com período mínimo a partir de 12, 18 ou 24 meses.

Quanto mais criterioso for o processo de avaliação de uma empresa tomadora de empréstimo, mais confiável será a operação. Na Peak Invest os requisitos são:

  • Mínimo de 24 meses de operação;
  • Faturamento anual acima de R$600 mil;
  • Não estar sinalizada nos órgãos de proteção ao crédito e cartórios;
  • Obrigações tributárias e trabalhistas em dia.
Peak Invest - Empréstimo Fintech

Após o primeiro ciclo de análise, as empresas que forem aprovadas passam a uma nova etapa, onde é necessário enviar o balanço, balancete, DRE, estratos bancários, IRPJ, IRPF dos sócios, cópias dos documentos dos sócios e até mesmo fotos da empresa. Todos estes dados são cruzados por um robô com as principais bases de dados como o Banco Central e a Receita Federal e após a aprovação final um índice de risco é determinado para a empresa.

Como é possível perceber, os empréstimos concedidos por Fintechs são mais simples e práticos do que através dos bancos. Os juros são menores e não é preciso se deslocar ao banco. Processo online e ágil. E agora, o que você está esperando? Entre já no site da Peak Invest e faça uma simulação de empréstimo.

Compartilhe esse post

Arquivos

Posts relacionados

Comentários