5 opções no mercado financeiro para lucrar na crise

O novo coronavírus afetou o mercado financeiro mesmo antes de a COVID-19 alcançar o Brasil. Para impedir o colapso do sistema de saúde, as medidas protetivas reduziram a circulação de pessoas nas cidades e, em um efeito cascata, empresas, fornecedores e funcionários perderam sua fonte de renda.

Tudo isso gerou um impacto muito profundo no mercado financeiro mundial. Apesar dos avanços nos planos de imunização, as projeções de retomada da economia ainda são muito nebulosas, exigindo dos investidores bastante cautela em suas decisões.

Considerando este cenário, é preciso avaliar as opções de investimentos que ainda podem render lucros. E é sobre isso que vamos falar neste artigo. Confira 5 alternativas recomendadas para lucrar nestes tempos de crise!

O que considerar ao investir no mercado financeiro em tempos de crise?

Com as incertezas do mercado financeiro, é preciso se basear em dois princípios ao escolher seus investimentos: planejamento de longo prazo e liquidez. Se a liquidez protege o patrimônio a curto prazo, uma visão de futuro aumenta a probabilidade de aumentar os lucros. Essa diversificação pode assegurar certos rendimentos a longo prazo enquanto protege o patrimônio. Considerando então essas ideias, você pode apostar nas 5 estratégias que vamos compartilhar a seguir!

Onde investir?

1. Ações em setores menos impactados

Uma vez que o imunizante contra a COVID-19 já existe e que os planos de vacinação já estão em andamento, podemos esperar que a economia vai voltar ao normal.

Assim, este é um ótimo momento para investir em ações. O ideal, no entanto, é direcionar os recursos para setores menos expostos aos impactos do coronavírus, como o setor da saúde (que tende a valorizar), elétrico e outras relacionadas ao consumo básico, que não vão parar e receberão incentivos para isso.

2. Investimentos de renda fixa

Tempos de crise exigem também um perfil mais conservador. Afinal, as incertezas fazem a bolsa passar momentos bastante críticos. Em 2020, o grupo IRB Brasil, por exemplo, chegou a acumular uma queda de76,88%. Assim, para se proteger dessa volatilidade, direcionar parte dos investimentos para a renda fixa pode ser uma ótima opção, como CDBs, LCA, LCI e Tesouro Direto.

3. Ouro

Em tempos de crise, o ouro é sempre um dos ativos mais buscados. Afinal, temos aqui um ativo de baixo risco e alto valor de mercado. Mas vale lembrar que o ouro tem um grande potencial de ajudar quem já o comprou, pois, em tempos de crise, ele tende a aumentar de valor.

4. Mercado imobiliário

O setor imobiliário é um tipo de investimento muito tradicional no Brasil. No geral, há tendências e valorização. Com a pandemia, as vendas de imóveis despencaram, fazendo com que muitos empreendimentos vendessem suas unidades por preços bastante vantajosos. Assim, apostar no setor esperando maiores rendimentos futuros passou a ser uma boa alternativa para aqueles que têm esse poder de compra.

5. P2P Lending

Um dos principais impactos do coronavírus (COVID-19) foi a busca por empréstimos por parte de médias e pequenas empresas, a fim de continuarem de portas abertas. Em razão da baixa burocracia, praticidade e baixos juros, é esperado que o P2P Lending (uma modalidade ainda recente no Brasil), seja bastante procurado por esses empreendedores.

Por esse motivo, ele se torna uma importante alternativa de investimento para aqueles que buscam aplicar dinheiro na renda fixa, protegendo-se das oscilações da renda variável.

Essas dicas de investimentos no mercado financeiro nestes tempos de crise servirão para ajudar você a proteger seus recursos, ao mesmo tempo em que busca rendimentos maiores a longo prazo. E aí, já tomou sua decisão?

Que tal descobrir quanto poderá ter de retorno com seus investimentos em Peer to Peer Lending?
Faça uma simulação agora mesmo!

5 opções no mercado financeiro para lucrar na crise 1

Compartilhe esse post

Arquivos

Posts relacionados

O que é Open Banking?

O Open Banking tem sido visto como uma das maiores revoluções do sistema financeiro. Com um grande potencial de gerar importantes inovações no mercado, o sistema financeiro aberto dará maior autonomia aos usuários, posicionando o consumidor no centro dos processos.

Leia mais »

Comentários