O que é Open Banking?

Já ouviu falar no Open Banking? Entenda melhor como funciona o sistema bancário aberto e quais vantagens ele pode trazer para clientes e empresas!

O que é Open Banking? 1

O Open Banking tem sido visto como uma das maiores revoluções do sistema financeiro. Com um grande potencial de gerar importantes inovações no mercado, o sistema financeiro aberto dará maior autonomia aos usuários, posicionando o consumidor no centro dos processos.

Que tal entender melhor sobre o Open Banking e descobrir o impacto que ele pode ter na sua vida? Continue a leitura e saiba mais!

O que é open banking?

Também conhecido como sistema financeiro aberto, o Open Banking é uma iniciativa do Banco Central para gerar uma série de tecnologias e regras para possibilitar que clientes de serviços e produtos financeiros possam compartilhar suas informações com diferentes instituições autorizadas pelo Banco Central.

O princípio básico é que o usuário se torna realmente o dono de seus próprios dados, podendo compartilhar com qual instituição desejar. Assim, ele se torna o centro de todos os processos gerenciados pelas instituições financeiras.

Como funciona o sistema bancário hoje?

Hoje, as informações que o cliente tem em uma instituição financeira ficam “presas” nela, de modo que não é possível compartilhar esses dados com outras empresas, caso precise obter crédito para empréstimos e financiamentos, por exemplo. 

No sistema atual, suas informações bancárias e seu relacionamento com a sua instituição financeira, não podem ser vistas por outras instituições. Com isso, elas não podem garantir boas ofertas para o cliente cujo histórico elas desconhecem; logo, não sabem se é um bom pagador.

Qual a proposta do open banking?

A ideia do Open Banking é propor soluções e diretrizes para dar mais poder aos clientes sobre seus dados. Afinal, as informações são do correntista, cliente do banco e não do banco em que ele tem conta. Assim, o sistema aberto quebra essas barreiras permitindo que o cliente possa escolher a instituição que terá acesso aos seus dados a fim de garantir melhores condições ou mesmo serviços personalizados para cada perfil e produto financeiro.

A implementação do Open Banking  será feita em 4 fases, e já estamos avançando na disponibilização do sistema. Conheça melhor como funciona cada passo.

Fase 1 — 1º de fevereiro de 2021

Na primeira fase, as instituições financeiras participantes começam a fornecer ao público dados padronizados sobre seus serviços, produtos e canais de atendimento. Assim, já será possível comparar as ofertas para que o usuário possa escolher as opções mais condizentes com seu perfil. Nesta fase, o compartilhamento de dados ainda não está liberado.

Fase 2 — 13 de agosto de 2021

A partir desta etapa, os clientes já podem solicitar que seus dados sejam trocados entre as instituições. Desta forma, com a autorização do usuário, as informações sobre transações de contas, cartão de crédito e outros produtos podem ser compartilhados. Isso para que a “nova” instituição financeira possa ter acesso e consiga analisar o histórico do cliente.

Fase 3 — 30 de agosto de 2021

Com a terceira fase, o compartilhamento de serviços de iniciação de pagamentos e encaminhamento de propostas para crédito são liberados. Assim, o acesso a diferentes produtos e serviços financeiros é facilitado. Como a liberação de recursos entre outros serviços que ficarão disponíveis aos poucos.

Fase 4 — 15 de dezembro de 2021

Passam a ser compartilhadas — sempre com a autorização do cliente — informações sobre o restante dos serviços financeiros, como seguros, previdência, investimentos, entre outros.

Qual o impacto na vida dos clientes e empresas?

O Open Banking traz ao usuário uma autonomia sem precedentes. Com o compartilhamento de dados, o cliente não precisa ficar preso a uma única instituição, e pode montar seu próprio banco com serviços e produtos altamente personalizados. Além disso, com um conhecimento mais amplo sobre os clientes, as instituições poderão fornecer as melhores condições de crédito.

Como a Peak se posiciona nesse cenário?

A Peak sempre buscou diversas fontes de dados na automação da análise de crédito. Com o Open Banking reforçamos o compromisso da utilização de tecnologia e dados em favor dos nossos clientes. As informações são importantes para personalizarmos o crédito de acordo com o perfil de cada cliente.

“Falando de tecnologia, o Brasil possui um dos sistemas bancários mais evoluídos do mundo e a abertura desse sistema, além de democratizar o acesso ao crédito, melhora a experiência do usuário com a redução do tempo gasto entre a solicitação e a liberação do empréstimo.” Cita, Diego Pereira, CTO e Cofundador da Peak Invest”

O Open Banking se insere entre uma das maiores inovações promovidas pelo Banco Central, gerando mais competitividade no mercado e muitos benefícios para empresas e clientes.

E você, o que está achando dessa revolução? Deixe seu comentário!

Compartilhe esse post

Arquivos

Posts relacionados

Comentários